728 x 90
Tempo de Leitura: < 1 minuto

Made In Pasargada

Made In Pasargada

Estava recolhendo e dobrando a roupa do varal quando me deparei com uma informação quase escondida na minha bermuda velha de guerra.   MADE IN BANGLADESH. Bangladesh? Nada contra este, para muitos, desconhecido país asiático que só sabemos algo quando procuramos informação no Google. A partir daí, acabei me animando em procurar outros itens na

Tempo de Leitura: < 1 minuto

Estava recolhendo e dobrando a roupa do varal quando me deparei

com uma informação quase escondida na minha bermuda velha de guerra.

 

MADE IN BANGLADESH.

Bangladesh?

Nada contra este, para muitos, desconhecido país asiático que só sabemos algo quando procuramos informação no Google.

A partir daí, acabei me animando em procurar outros itens na minha casa com procedências diferentes dos anteriormente habituais perfumes franceses, tênis norte americanos e de todas as quinquilharias chinesas despejadas no nosso mercado.

Achei um cinto da Colômbia, algumas cuecas argentinas, um par de tênis da Indonésia e outro do Vietnã.

Em seguida um mouse de Taiwan, carros em miniatura feitos em Hong Kong, uma camisa de time de futebol feita na Coréia do Sul e outra falsificadíssima, produzida em Myanmar.

E isso me fez lembrar de uma camisa do Vasco que certa vez vi vendendo em um camelô em Bonsucesso com um pequeno detalhe: A faixa estava invertida.

Esta, pelo menos, vinha com um mega desconto.

Nem sei por que exatamente escolhi este tema, apenas achei curioso.

Curioso assim como a razão de termos tantos produtos baratos comercializados aqui, mas que são fabricados no exterior e a maior parte dos produtos aqui fabricados serem mais caros.

E procurei razão para pagarmos tão caro pelo pãozinho mesmo que produzamos tanto trigo, a razão do combustível ser tão caro se agora somos “autossuficientes” e até a nossa cervejinha está custando os olhos da cara, apesar de ser fabricada aqui e cá entre nós, com muito mais água e milho do que gostaríamos.

Sabe de uma coisa?

Vou-me embora pra Pasárgada, lá sou amigo do Rei e não pago tantos impostos.

Nem cerveja.

 


 

Comente, deixe sua opinião e compartilhe!

 

Fabio Pires
ADMINISTRATOR
Perfil

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

Sugestões de Leitura

Vale a Leitura!

Mais Comentados