728 x 90
Tempo de Leitura: 2 minutos

E me percebo fingindo ser adulto

E me percebo fingindo ser adulto

Como definir esta passagem? Quando você de fato se percebeu adulto? Afinal o que é ser adulto? É repetir exaustivamente que “na minha época era tudo melhor”? Seria viver exclusivamente desse saudosismo vazio e enraizado? Passei a ser adulto quando calei meus sonhos até virarem tolices infantis? Ou quando abandonei a criança que havia em

Tempo de Leitura: 2 minutos

Como definir esta passagem?

Quando você de fato se percebeu adulto?

Afinal o que é ser adulto?
É repetir exaustivamente que “na minha época era tudo melhor”?
Seria viver exclusivamente desse saudosismo vazio e enraizado?
Passei a ser adulto quando calei meus sonhos até virarem tolices infantis?
Ou quando abandonei a criança que havia em mim no vendaval?
Ou por me calar e finalmente conseguir entender que nada disso faz sentido?

O que é ser adulto?

Quem sabe seja se preocupar com o futuro mesmo sabendo que ele chega a cada segundo?
E ainda que viva correndo contra o relógio e reclame de falta de tempo?
O que é se tornar adulto?
Seria ouvir músicas de gente grande?
Abandonar seu gosto musical e ouvir apenas as “músicas do momento”?
E se render ao gosto comum?

Há algum ritual que determine esta passagem?

Há algum sino que toque quando nos tornamos responsáveis por nós mesmos?
Quando você se percebeu sem alguém para passar mertiolate nos seus machucados?
Talvez seja se sentir engasgado por ter tanto a dizer?
Ou por ainda assim preferir se entalar com suas convicções abandonadas?
E agir assim por se enxergar maduro, responsável, ajuizado, sensato, ponderado, prudente, cauteloso, refletido, racional, vivido, experiente, equilibrado e amadurecido?
Mas no fundo se sentir um guri de 8 anos de idade se escondendo de fantasmas que nunca viu? 

Afinal alguém me diga o que pode ser definido como adulto?

Há algum diploma que nos defina assim?
Ou a pilha de contas já basta?
O peso nas costas, a receita cheia de remédios ou o sorriso forçado?
Ou, quem sabe, seja o simples fato de ter sua carteira de trabalho assinada?
Talvez seja seguir justamente o que juramos fazer diferente?
Ou justamente modermos a língua por isso?

O que de fato é se tornar crescido?

Algo que berramos na fila do recreio?
As fraldas sujas no cesto?
O cabelo curto que agora sim condiz com a idade?
Quem sabe seja deixar de ser quem você é para ser como os outros?
O choro entalado na garganta?
Ou as rugas nos dão este título?

Vamos brincar de ser adulto?

Brincamos de ser adultos e como consequência, passamos a infância almejando crescer.
Mas me diga com sinceridade, como aguentamos uma vida inteira querendo voltar ao útero?

 

Foto por Free Images.


Nos siga também no Facebook e no Instagram!

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

Sugestões de Leitura

Vale a Leitura!

Descomplica pós