728 x 90
Tempo de Leitura: 2 minutos



  • A culpada pela crise toda é a formiga

    A culpada pela crise toda é a formiga

    Todos os dias, uma formiga chegava cedinho ao escritório E pegava duro no trabalho.   A formiga era produtiva e feliz. O gerente marimbondo estranhou a formiga trabalhar sem supervisão. Se ela era produtiva sem supervisão, seria ainda mais se fosse supervisionada. E colocou uma barata, que preparava belíssimos relatórios e tinha muita experiência, como

    LEIA MAIS
  • De boca fechada

    De boca fechada

    Quieto e de boca fechada Eu desejava apenas almoçar sozinho naquele dia.   Naquele dia decidi me sentar sozinho com a intenção de não chamar atenção alguma, tanto que nem o barulho de cadeira arrastando eu produzi.  Em dias assim prefiro comer sozinho e ouvir o silêncio que emito dos meus pensamentos, porém no restaurante

    LEIA MAIS
  • Não nascemos ignorantes, aprendemos a ser ignorantes

    Não nascemos ignorantes, aprendemos a ser ignorantes

    Nós sempre pensamos que ignorar é um verbo passivo. Ignorância é a falta de conhecimento, um estado de desinformação ou falta de compreensão.   Portanto, qualificamos uma pessoa como “ignorante” quando ela não sabe ou não entende alguma coisa. Esse caráter passivo implica que, de certa forma, essa pessoa não é responsável por sua ignorância,

    LEIA MAIS
  • Crônica do copo cheio e vazio

    Crônica do copo cheio e vazio

    Crônica em um dia de percepção da própria realidade. Ou da sua, quem sabe?   Chegou ao ponto de ônibus debaixo de uma garoa fina bem diferente daquela chuvarada que inundou a cidade uma semana antes. Essa era uma chuvinha que só serve pra irritar depois de um dia inteiro de trabalho. Pouca água para

    LEIA MAIS
  • Quanto tempo ainda temos além daquele que desperdiçamos?

    Quanto tempo ainda temos além daquele que desperdiçamos?

      Muito tarde ou muito cedo? Acordando ou indo dormir? Cabeça martelando de pensamentos vagos ou de arrependimentos?   Sentou ao lado de Drummond às 5 da manhã de uma segunda-feira qualquer e reparou que os seus sempre depredados óculos de bronze ainda estavam no seu lugar. Imóvel, assim como seu parceiro de banco, desta

    LEIA MAIS
  • Paulo Freire – educação como prática da liberdade: aforismos e excertos

    Paulo Freire – educação como prática da liberdade: aforismos e excertos

    “Ninguém educa ninguém, ninguém se educa a si mesmo, os homens se educam entre si, mediatizados pelo mundo.” – Paulo Freire, em “Pedagogia do oprimido”. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.   O educador brasileiro, autor da pedagogia do oprimido, defendia como objetivo da escola ensinar o aluno a “ler o mundo” para poder

    LEIA MAIS