728 x 90
Tempo de Leitura: 6 minutos



Postagens do Autor

  • Pizzas, cigarros e sussurros com a ajuda de Frank Sinatra

    Pizzas, cigarros e sussurros com a ajuda de Frank Sinatra

      Uma relação iniciada (com a desculpa?) Através do gosto partilhado por Frank Sinatra E hoje descrita a partir de algumas músicas dele.   Fly me to the Moon “… É que estou me interessando por você…“ Ele ficou sem saber muito bem como lidar como esta confissão, assim como também não conseguia tirar o

    LEIA MAIS
  • CEP

    CEP

      Escrever é a maneira que achei de conversar comigo mesmo. E de tentar me entender. Uma espécie de terapia mais em conta e menos invasiva. Já a poesia é um risco. O risco de nunca me achar. E de achar que sei quem sou.   Nos siga também no Facebook e no Instagram!

    LEIA MAIS
  • Meu sempre incompleto currículo

    Meu sempre incompleto currículo

      Vocês já tentaram se descrever como em um currículo? Já tentaram se descrever de maneira honesta? Tá bom, não precisa ser tão honesto assim… Me recuso a ser apenas o que está escrito em um pedaço de papel ou em um arquivo renomeado de WORD. E (bem convicto) sei que posso ser muito mais

    LEIA MAIS
  • Morte em vida

    Morte em vida

    Vez por outra viajo para lugares que nunca estive, vivo realidades que nunca foram minhas, experimento momentos que nunca vivenciei. E ainda assim consigo perceber como seria o que não vi. A tristeza e a frustração sempre os acompanharam e como resultado não sabiam agir ou mesmo viver de outra maneira. De fato, não conheciam

    LEIA MAIS
  • Medo calado

    Medo calado

      Quando você fez exclusivamente o que quis? E por que ainda existe este eterno duelo entre razão x emoção? Medo? Talvez medo de que nossas escolhas se tornem embriões de consequências ruins para o futuro e que paguemos por elas neste mesmo futuro que tanto tentamos cuidar e controlar. Medo é a mola mestra

    LEIA MAIS
  • Vestido com meu amarrotado terno negro

    Vestido com meu amarrotado terno negro

    Meu já antigo e insistente pessimismo é o meu amarrotado terno negro. Aquele que só indo ao lixo para ser trocado por outro de cores berrantes. Um dia, quem sabe. Não saberia hoje determinar a origem do que produzo. Apenas escrevo e perpetuo meu pensamento na esperança de que alguém, algum dia, em algum lugar

    LEIA MAIS