Category: Devaneios e Delírios poéticos

Você é realmente livre
Devaneios e Delírios poéticos

Você é realmente livre?

Tempo de leitura: < 1 minuto

Você se sente realmente livre?

Mesmo pendurado no seu celular?

Consegue se ver livre de todas as regras impostas?

Mesmo de 08 às 17 horas?

E do relógio você se sente livre?

Mesmo correndo contra ele?

E das roupas que dizem que você deve usar?

Mesmo quando se parece com um outdoor humano?

E da propaganda que te diz o que comprar?

Você consegue se livrar destas regras?

E com as que você mesmo se impõe?

O seu deus te deixa ser livre?

Ou te amarra mais ainda a medos e culpas?

Não lhe parece que a liberdade se assemelha a felicidade?

Temos um pouco e muitas vezes nem percebemos do que se trata.

Se é que a temos de verdade.

 


Comente!

Dedicatória
01jun
Devaneios e Delírios poéticos

Dedicatória

O que sinto hoje é concreto Pois simplesmente desisti de fingir Como se tudo o que eu escrevesse não fosse Em sua maioria aquilo que sou No entanto, necessito ainda de uma...

Teoria e prática
09Maio
Devaneios e Delírios poéticos

Teoria e prática

Talvez eu até saiba mais do que você posso imaginar. Talvez até mais do que eu mesmo imagine. Talvez minha prática seja mais teórica que toda minha teoria. Talvez nem...

O Escriba
27mar
Devaneios e Delírios poéticos

O Escriba

Muito do que escrevo aparece em minha mente como se fosse psicografado. Porém sem assinatura, sem endereço ou mesmo sem destinatário. Cuspo palavras que nem sempre fazem sentido de...

Qual é o seu limite
17mar
Devaneios e Delírios poéticos

Qual é o seu limite?

Qual é o limite entre algum humor e do mau humor? Qual é o limite entre o certo e o errado? Qual é o limite que nos impomos e que nos é imposto? Qual é o limite entre a...

Antolhos
20jan
Devaneios e Delírios poéticos

Antolhos

Os caminhos que seguimos são invariavelmente caminhos sem volta. Vestir os antolhos e seguir em frente por vezes ajuda como em um cavalo puxador de carroças e sem perspectivas. A...

Reforma Ortográfica
27dez
Devaneios e Delírios poéticos

Reforma Ortográfica

Se tivesse eu que decidir faria uma reforma ortográfica completa. Na verdade, faria uma anarquia ortográfica. Aboliria todas as regras que nunca quis decorar. E todas que não...

Saudades dispersadas
12dez
Devaneios e Delírios poéticos

Saudades dispersadas

Sinto saudades Daquilo que senti o gostinho e nem tive tempo de decorar a textura. Do que queria que prosseguisse e não pude concluir. Das coisas que sempre quis e nunca tive. Do número de...

Insistentemente fazendo a roda girar
08dez
Devaneios e Delírios poéticos

Insistentemente fazendo a roda girar

Insistentemente Fazendo A Roda Girar   Insistentemente Nascemos, Vivemos (?), Nos achamos por demasiado importantes e nos tornamos uma nota de jornal. Quando muito....