• Home
  • /
  • Category Archives: Poesia - FORA DO PICADEIRO
felicidade

Ou dá ou desce ou A imperceptível felicidade nula

  Eu queria apenas sentir uma brisa de felicidade Ou pelo menos tivesse um mapa. E que também soubesse emudecer sem me retalhar, Apaziguar sem me contorcer. Por várias vezes procurei compreender os pormenores E me angustiei por me revelar. Por várias vezes pensei ser o timoneiro, Mas na verdade era apenas o papagaio no…

piada velha

Piada velha

  Na poesia é onde consigo mais dizer mesmo que em poucas palavras. É o lugar onde me sinto bem e me esvazio. É aqui na poesia que me permito dizer o que sinto e quem sou  E hoje sinto que sou uma piada velha   Para você, já fui o engraçadinho, o divertido e…

veneno

Um copo de veneno sem gelo, por favor

  Gosto de passear pela poesia quando não quero me explicar e deixar a interpretação na conta do leitor. Ele que faça seu próprio sentido e tomem seu próprio veneno   Deleitando-se com um copo de seu melhor veneno Que derrama, escorre e mancha sua única blusa E sistematicamente espalha seu amor artificial pelo corpo….

Teoricamente prático

Teoricamente prático e o produzir o viver

  Quem usa a teoria como regra de vida, Esquece de que a prática é que produz o viver   O viver. O sentir. O perceber. O penar. O esquecer. O decidir. O realizar. O sofrer. O existir. O voar…   Leia este aqui também! Teoricamente prático – FORA DO PICADEIRO Comente, deixe sua opinião…

CEP

CEP

  Escrever é a maneira que achei de conversar comigo mesmo. E de tentar me entender. Uma espécie de terapia mais em conta e menos invasiva. Já a poesia é um risco. O risco de nunca me achar. E de achar que sei quem sou.   Veja este também! Fragmentado – FORA DO PICADEIRO Fragmentado…

Tapa na cara

Tapa na cara

  Aquela tinha pelos de cachorro espalhados pela roupa. E uma latente falta de humor. Além de asas que não conseguia abrir, Pois estavam abandonadas no fundo do armário.   Já aquela outra não tinha aquele aroma de futuro que tanto procuro. Por viver entre urubus até que durou bastante, Nem o futum de carniça…

Sinto saudade sinto

Sinto saudade sinto

  Do cafuné. Sinto falta das sessões de filmes na TV aos domingos de tarde. Com pipoca, lógico. Falo daquele cafuné que nem se sente quando acaba porque você cochilou antes. Sinto falta de avaliar uma lingerie recém comprada para alguma ocasião especial e de tira-la mentalmente seguidas vezes. Do cheiro de sexo que se…

Chuva de gafanhotos

Chuva de gafanhotos

  Me acho no meio de uma Chuva de gafanhotos Em que não posso abrir os olhos ou mesmo espiar. Só sei que aqui estou e ainda assim consegui achar a maçaneta. Há tempos que aqui não habito Que não entendo porque aqui ainda estou. E mesmo depois de tantas despedidas Em que o aceno saia…

Desvairando

Desvairando

  Tem momentos que não acho meu caminho. Um caminho apenas. Qualquer caminho. Procuro explicações definitivas em letras de músicas de outras épocas. Apenas por capricho. Tem momentos que não acho minha razão. Uma razão apenas. Qualquer razão. Procuro por teorias complexas em receitas vencidas de endocrinologistas. Apenas para tentar satisfazer um ego que já…

123