Quebra-cabeça

Quebra-cabeça

 

 Experiências ajudam a montar seu quebra-cabeça,
Quem você é e quem você descobre ser

 

 
Tenho 39 anos e carrego uma bagagem.
Ou várias.
Todas elas sempre estão comigo.
Pesadas ou não, são minhas e nenhuma delas pode ser ignorada ou mesmo apagada, como se fossem peças de um quebra-cabeça onde cada uma delas tem sua importância.
 
Tenho joanete e uma bagagem.
Talvez várias.
Todas elas são deixadas no bagageiro.
Me vejo como uma espécie de agente de pequenos assuntos.
Do desnecessário, do sem uso e
Do que nunca chegou a ser útil.

 

Quebra cabeças

 

Tenho hérnia e uma bagagem pesada demais por carregar.
Nem sei se aguento, por isso
Todas elas são deixadas na memória.
Nada disso é meu e daqui nada levarei,
Além das cinzas que peço que sejam espalhadas ao vento.
Tento achar um pouco do início que o fim se encarregou de levar.
 
Tenho pouca visão à noite e uma bagagem.
Talvez nenhuma.
Todas elas são deixadas no armário.
Sei que já tive mais a dizer,
Mas nestas gavetas vazias não há nenhuma memoria viva
E na verdade ninguém diz aquilo que realmente gostaria de dizer.
 
E por isso todo dia levo um tapa com luva de pelica de meus inimigos imaginários.
Que só existem em onde não deveriam existir.

 


Veja este aqui também!
Tilintar das moedas – FORA DO PICADEIRO

Tilintar das moedas


 

Comente, deixe sua opinião e compartilhe!

 

Facebook Comments

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.