Um Aventureiro
Croniquetas e Papo furado

Um Aventureiro

Tempo de leitura: < 1 minuto
É preciso muita coragem para publicar um livro e diria que cada escritor seja um aventureiro

 

Afinal ele não tem a certeza de que seus escritos sejam capazes de atrair a atenção de outra pessoa ou mesmo de passar alguma mensagem.

Pelo menos eu sempre tive estas dúvidas.

E muitas outras.

 

Machado de Assis provavelmente não imaginaria que suas crônicas, poemas e romances, mesmo tantos anos após sua morte, seriam estudados e idolatrados na Literatura Brasileira e ainda mais, que ele seria o maior nome de nossa literatura.

Saramago, com seu estilo único de longas narrativas e pouca pontuação, lá no começo de sua carreira não deveria ter ideia do quanto sua obra influenciaria toda literatura em língua portuguesa.

E que ainda ganharia um Nobel.

Aposto que todos tinham suas dúvidas e questionamentos.

Assim como você em seu trabalho e eu no meu.

A dúvida prevalece em nossa existência e por ela continuamos a tentar nos descobrir.

A dúvida nos movimenta.

Só não me julguem por colocar meu livro junto a alguns autores consagrados que gosto tanto.

Quem sabe a proximidade não traga a qualidade que tanto almejo?

Quem sabe?

 


Comente, deixe sua opinião e compartilhe!

 

Fabio Pires é o cara risonho da foto. Eu sou quem assina boa parte dos textos aqui publicados e quem escolhe os assinados por outros escritores. Sou carioca, tenho um livro publicado e vários outros na cabeça, sou baixista de rock, ranzinza, ácido, formado em Letras, graduado em filosofia de botequim, escrevo poesia, mas não me acho poeta e desde 1976 venho tentando fazer a coisa certa, mesmo sem saber muito bem diferenciar o certo do errado.

Fabio Pires é o cara risonho da foto. Eu sou quem assina boa parte dos textos aqui publicados e quem escolhe os assinados por outros escritores. Sou carioca, tenho um livro publicado e vários outros na cabeça, sou baixista de rock, ranzinza, ácido, formado em Letras, graduado em filosofia de botequim, escrevo poesia, mas não me acho poeta e desde 1976 venho tentando fazer a coisa certa, mesmo sem saber muito bem diferenciar o certo do errado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.